Top 5: melhores frases de “The Lie Guarded”

Top 5: melhores frases de “The Lie Guarded”

Eu não sei nem como começar isso aqui hoje. Sério. “The Lie Guarded” me pegou absolutamente desprevenida, e eu fiquei sem reação alguma com todos os fatos que aconteceram nesse episódio, chocando a gente sem precedentes. Quem mais aí tá se sentindo desestruturado? Eu tô, e não sei se o quinto episódio vai ser menos perturbador. Mas, enfim, vamos lá ver a seleção das Top 5 melhores frases do quarto episódio! ALERTA DE SPOILER!

 

1. “Quando que todos perderam o senso de humor?”. Jasper sendo Jasper desde sempre. Desde que o módulo inicial pousou na terra o menino Jordan levou tudo na brincadeira, na bagunça. Para ele aquilo era uma espécie de férias, mesmo quando os terrestres atacaram. E agora, com o mundo sentenciado a morte, não é como se algo realmente mudasse: nesse momento ele só vai se deixar aproveitar o máximo que puder antes que tudo acabe.

 

2. “Todo mundo é culpado por alguma coisa”. Octavia tem razão. Sempre teve, em praticamente todos os momentos, mas agora ela parece ainda mais certa. Todo mundo carrega culpa por algo, alguns mais evidentes que outros. Mesmo que carregue a culpa de alguém, mas carrega igual. Todos tem algo pelo que se culpar e martirizar e sofrer, e não é fácil se desvencilhar disso. Desistir ou parar, para a menina Blake, não é uma opção.

 

3. Skaikru e Trikru são inimigos agora”. E simples assim a aliança foi desfeita. Tudo pelo que eles lutaram, toda a batalha pela sobrevivência é colocada à prova, outra vez. Como sempre, eles estão lutando pela vida, e Roan está tornando isso tudo ainda mais difícil. Foi salvo tantas vezes, e ainda assim está disposto a matar aqueles que o protegeram apenas por que acha que pode. Quero só ver como vai ser quando chegarem em Arcadia se chegarem e Octavia estiver esperando.

 

4. “Não é seu sangue que te define, é seu coração”. Sempre temi exatamente esse tipo de situação, desde quando Luna rejeitou o primeiro pedido de ajuda. Quando o sangue negro se tornou uma possível causa para a salvação, imaginei que Luna não seria tão acessível para ajudar, mas uma dor entende a outra. Raven sabia exatamente do que estava falando quando tentou conversar com Luna. Ela sabe melhor que ninguém sobre definição de quem é, e sobre ser outra pessoa. ALIE se assegurou disso.

 

5. “Quando Jaha está parecendo razoável, está na hora de reavaliar”. Eu nunca concordei mais com Jasper do que no fim desse episódio. Minha restrição em relação ao ex-chanceler começou ainda antes de ALIE entrar na jogada, e isso só se intensificou. Agora, com ele ajudando como engenheiro a selar a nave para a radiação eu fico cada vez mais resguardada com ele. E Jasper só colocou pra fora o que – eu acredito – que todos estejam pensando.

 

Com o fim desse quarto episódio eu só condigo me perguntar COMO É QUE A OCTAVIA TÁ VIVA? É claro que isso só saberemos no próximo episódio, então não deixe de assistir, na próxima quarta-feira, “The Tinder Box”, o quinto episódio.

 

© Texto: Dheel Hauptmann – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos.