Review – 2×16: Blood Must Have Blood Part 2

Review – 2×16: Blood Must Have Blood Part 2

Que temporada maravilhosa foi essa de The 100? A caminhada dessa série comprovou que aquilo que menos esperamos é o que tem mais capacidade de nos surpreender.

Somos surpreendidos diariamente por coisas que não damos a mínima, não é verdade? De repente estamos diante de algo que jamais esperaríamos ganhar tamanha proporção, e foi exatamente isso que aconteceu com The 100. Não lembro quantas vezes comentei aqui o quanto o seriado se transformou num dos maiores acertos que a CW já fez há muito tempo. À primeira vista, o show era caricato, com personagens vazios, mas com uma trama boa o suficiente para se fazer render. Com o decorrer da primeira temporada nos foi mostrado a profundeza de cada elemento criado naquela trama e encerramos o primeiro arco de forma contagiante. Então entramos na segunda temporada que veio para confirmar, e reafirmar para nós, que ela é uma série que merece respeito.

A caminhada da série nesse segundo ano nos apresentou o crescimento dos seus personagens, a forma como eles construíram as suas personalidades e a forma como eles lidaram na hora de tomar decisões. Parece loucura se repararmos a pequena quantidade de episódios, mas a série conseguiu trabalhar e introduzir personagens de forma coesa, em apenas 16 episódios. Nenhum daqueles que tiveram um espaço relevante na trama ficou de fora do trabalho de construção da identidade na trama. Sem desmerecer os demais, mas o grande destaque dessa temporada fica por conta do núcleo feminino da série. Foi extremamente incrível o quanto as mulheres se posicionaram, assumiram os pais de líderes, se provaram como guerreiras e tudo o mais.

Já era de se esperar que “Blood Must Have Blood Part 2” trouxesse uma postura um tanto mais fria em relação aos outros episódios que já tivemos, entretanto, conservaria a qualidade. A traição da Lexa afetou as ações da Clarke diretamente, a loira ficou perdida e sem um plano de contingencia, tendo que agir de forma instintiva para tentar salvar o seu povo. Se repararmos no semblante dela podemos perceber o quanto ela ainda está incrédula com a reviravolta que o seu plano tomou. Mas se tem uma coisa que ela aprendeu nesse pouco tempo que passou à frente das decisões, é que ela precisa se manter firme e tomar as decisões que foram necessárias para conseguir o que quer.

Confesso que quando vi a garota ameaçando matar o Dante na esperança de que o Cage parasse com a extração de medula, e em seguida irradiar todo um andar repleto de “vidas inocentes”, tinha certeza que de última hora ela desistiria, mas me enganei. Apesar de muitas vidas terem sido sacrificadas, crianças inclusive, foi uma ação necessária, pois ela já tinha mostrado que era capaz de matar e mesmo assim o Presidente não se amedrontou, pelo contrário, inflamou ainda mais a situação ao colocar a Abby na maca para extração. Mais uma vez a Clarke terá que conviver com o sangue escorrendo pelas suas mãos, mas assim como das outras vezes, foi uma decisão consentida e com o resguardo de outra pessoa, nesse caso, do Bellamy.

The 100 2x16

Muitos irão criticar a decisão dela de abandonar o acampamento depois de ter movido céu e terra para trazer todos de volta em segurança. Eu não criticarei, pois entendo completamente a posição dela. Todas as vidas sacrificadas, todas as decisões extremamente difíceis e desumanas que ela precisou tomar para libertar todos, estarão estampadas no rosto de cada pessoa ali dentro, a atormentando diariamente. Sabemos que essa não é a natureza da Clarke, mas ela foi condicionada a ser dura, mas ela não precisa se expor a esse trauma pelo resto da sua vida.

Enquanto os cativos retornam para o Acampamento Jaha, o ex Chancellor continua em sua missão de encontrar a Cidade das Luzes. Recentemente o produtor executivo da série liberou a informação de que esse lugar é algo completamente diferente do que imaginamos, ou até que nunca conseguiremos adivinhar o que é até conhece-la. Juntando isso aos elementos que vimos nesse episódio, podemos ter certeza que algo estilo de LOST está por vir. Pode até parecer loucura, mas a forma como esse nova ambiente encontrado por Jaha e Murphy nos foi apresentado, nos remonta diretamente ao que vimos na série mais fodástica de todos os tempos.

Não quero ter um ataque de Fanboy de LOST aqui, mas se observamos todo esse clima de mistério que foi introduzido com a chegada do Jaha naquela mansão, sendo recebido por um holograma que tinha sob domínio um dos misseis da Arca, lembramos dos mistérios que cercavam a Dharma e a presença dos “outros” na ilha. As semelhanças não param por aqui. O que falar do todo esse complexo sob o farol, com comida, ambiente extremamente limpo e bem cuidado e vídeos das pessoas que estiveram ali? Qualquer relação à Escotilha é mera coincidência. O que podemos esperar desse novo arco?

Espero que The 100 mantenha esse mesmo nível na próxima temporada, sabendo explorar bem os seus personagens e a forma como desenvolve a trama de maneira rica e bem escrita. Vamos torcer para que a série não caia nas garras da maldição da terceira temporada.

Enfim, espero que tenham gostado do episódio, assim como desta review. Foi um prazer compartilhar um momento com vocês semanalmente. Nos vemos na próxima temporada.

Até breve.

Obs.:

  • Somente eu vibrei com a morte do Cage? Timing perfeito do Linconl.
  • Para onde Emerson foi?
  • Pobre Maya. Mas já estava na cara que ela morreria, não é? Ou seria lá dentro, ou seria lá fora… ela não sobreviveria.
  • Movimentos ninja da Octavia.
  • O que foi o Jaha sacrificando o jovem rapaz no barco? Começando a ter medo dele.
  • Adorei essa season finale, confesso que fiquei com medo da Clarke vacilar e não ter coragem de irradiar o nível 5, mas ela mais uma vez não decepcionou.

    Linconl i love you! S2

    Só eu que acho que Jaha já passou da hora de morrer? Só faz merda essa criatura. Daqui a pouco aquele holograma faz a cabeça dele e ele acaba com a humanidade de um vez.

    To com medo da série se perder na próxima temporada. Com esse final senti que vamos sair das lutas emocionantes na floresta e na montanha para inteligencia artificial, drones e robôs.
    Não sei se eu iria gosta que a série fosse tanto para esse lado ficção cientifica.

    Enfim do ansiosa para a terceira temporada, mas mesmo que ela não supere as expectativas The 100 já valeu só por essas duas temporadas maravilhosas! Essa série com certeza conquistou o meu respeito e admiração.

    Obs: Você já pensou no aparecimento de etês? Para mim a qualquer momento eles surgiram na série.

  • Excelente review Carlinhos, porem eu estava realmente esperando q Clarke tomasse aquela atitude, sinceramente se ela nao fizesse aquilo eu ficaria decepcionada, pois como vc mesmo disse, essa nao é a natureza dela, porem ele subestimou Clarke e a colocou em uma decisão de vida ou morte entre o seu povo e o povo do Mount Weather, foi mais instinto de sobrevivência…. e depois de tudo o q eles fizerem bem q mereceram mesmo, salve algumas pessoas é claro, como Maya q foi uma unicas q eu senti pena, mas estava bem obvio msmo q ela nao sobreviveria, ela nao era a favor do transplante da medula entao nao iria poder sair e jah estava sendo procurada por traição lá dentro… =\
    E o Jaha deu medo mesmo…. =O

  • Júlia Maira

    Essa season finale definiu bem o logo da série: Survival isn’t who you are. It’s who you become. A Clarke sentiu isso na pele essa temporada. Amei a temporada. Esperando ansiosamente pela 3º!

  • monika

    Adorei a review. Mal vejo a hora da 3 temporada começar.. ainda está longe!!

    Concordo com o que disse, quando comecei a assistir The 100 foi mais por curiosidade, não tinha muitas expectativas, e acabei me apaixonando!

    Apesar da decisão de Clarke e Bellamy de irradiar Mount Weather, eles nunca iriam parar de ir atrás do povo dos céus por acharem que eles tinham mais direito que andar em terra firme. Até mesmo as crianças que morreram cresceriam com esse pensamento. Enfim, foi triste, mas teve que acontecer..

    Eu acho que Jaha deve morrer!!! Só gostei dele quando ele decidiu ficar para trás e ajudar os outros a sobreviverem, mas ai ele consegue sobreviver e fica mais chato que era antes!!!