O que significa “Perverse Instantiation”?

O que significa “Perverse Instantiation”?

Estamos praticamente no final de mais uma temporada, como de costume o episódio final foi dividido em duas partes, 1 e 2, o nome do último episódio da 3ª temporada de ‘The 100’ é um tanto peculiar; “Perverse Instantiation” (algo como “Instanciação perversa”), saiba a seguir o significado, e já aviso; não parece nada bom!

Perverse Instantiation  A I.A. faz o que você pedir (um desejo) mas o seu pedido acaba sendo feito da maneira mais satisfatória para ela, assim tornado o resultado imprevisível e destrutivo.

  1. Exemplo: se você pedir para a I.A. tornar as pessoas mais felizes, ela irá manipular seus músculos faciais para todos ficarem sorrindo, assim os tornando mais felizes na concepção da I.A., ele não se importa em realmente “espalhar a felicidade”.
  2. Possível contra-argumento: se a I.A. é tão inteligente ela não perceberá os nossos verdadeiros sentimentos? A resposta é: sim ela sabe, mas não se importa, pois seu objetivo é te fazer sorrir e não te fazer feliz por dentro (no caso ele não se importa com o real sentido do desejo, só em o realizar praticamente).
  3. A I.A. pode manipular as mentes muito facilmente – ‘wirehead’ (interação entre homem e tecnologia) – Com o objetivo de maximizar o seu sinal que pode a trazer recompensas perversas. No geral animais podem ser motivados a fazer atividades no ar livre para assim atingir estados mais internos da sua mente. Mas a I.A. desse modo pode manipular muito mais fácil as suas mentes.
  4. Mesmo quando pensamos que o objetivo parece bom, sempre devemos temer momentos perversos que não apreciamos.

Créditos: Bob Morley Brasil