Lexa deu motivos para ser perdoada por Clarke?

Lexa deu motivos para ser perdoada por Clarke?

No mundo de The 100, a sobrevivência é fundamental, e com isso os líderes  são forçado a tomar decisões difíceis e fazer sacrifícios para proteger seu povo. Nessa questão, alianças não despejadas foram firmadas e quebradas, deixando feridas pessoais e profundas. Quando Lexa (Alycia Debnam-Carey) abandonou Clarke (Eliza Taylor) e o povo do céu em Mount Weather, uma divisão aparentemente permanente foi formada.

Clarke desenvolveu sentimentos pela pessoa que a forçou a escolher entre uma morte dolorosa ou uma facada com sua própria adaga em Finn. Em algum momento, a relação entre Clarke e Lexa mudou de política para pessoal, e a indefinição dessas linhas causou um coração partido é uma uma agitação política entre elas.

Mesmo que Clarke perdoe a Lexa, ela é agora uma pessoa diferente, tanto externamente quanto internamente. Ela é Wanheda, uma líder que deixou seu povo para trás, é responsável pelo massacre de Mount Weather. Isso tudo pesou bastante nela.

Lexa merece o perdão? Mais importante, Lexa conquistou o perdão?

Bem, Lexa quebrou o pacto entre os terra-firme e os arkadianos quando fez um acordo para salvar seu povo em Mount Weather às custas dos arkadianos. Ela tomou a decisão de trair a Clarke e sacrificar os 47 deixados em Mount Weather.

Depois, como resultado da traição da Lexa, Clarke acabou matando uma espécie de povo, incluindo homens, mulheres, crianças e até amigos. Isso foi resultado da decisão da Lexa? Não diretamente. A culpa recai em Cage, que não parava de coletar a medula do povo do céu para salvar seu povo. Clarke foi deixada com uma decisão de matar ou ser morto, mesmo que não ficasse nessa posição se Lexa tivesse ajudado na luta contra Mount Weather.

A decisão da Lexa não foi pessoal, foi sobre sobrevivência. Ela fez um acordo para salvar seu povo, mesmo que às custas de 47 arkadianos, mas foi um preço que ela estava disposta a pagar. A aliança com o povo da montanha foi necessária no momento e não foi um pacto bem estabelecido.
Clarke faria o mesmo se o acordo fosse oferecido a ela? Talvez. Apenas essa possibilidade deixa a porta aberta para o entendimento e perdão.

A reunião inicial entre Clarke e Lexa foi brutal. Depois de meses na floresta, o lado feroz de Clarke tomou conta dela e quando ela praticamente rosnou e cuspiu na cara de sua antiga aliada. Apesar do ressentimento e raiva, o abandono da tentativa de assassinato de Clarke provou a conexão entre as duas. Ela não queria Lexa morta, e naquele momento, houve esperança para a reconciliação.

Lexa começou sua jornada de redenção quando enviou Roan para procurar Clarke e a salvar das mãos da Rainha do Gelo. Enquanto aquilo foi um ato de auto-preservação, também foi o começo da jornada para conquistar o perdão de Clarke.

A ameaça da Nação do Gelo, assim como antes em Mount Weather, necessitou da aliança entre Clarke e Lexa e seus povos novamente. Com essa necessidade, a tensão entre elas diminuiu, e elas foram capazes de trabalhar juntas politicamente, apesar de ser claro que o perdão não faz parte disso… ainda.

Enquanto Clarke se curvou diante de Lexa e prometeu lealdade para seu povo como o 13º clã, Lexa tomou um passo adiante se curvando diante Clarke e jurando lealdade pessoal para Clarke e o povo do céu. E, nesse momento, uma fenda foi aberta — mas apenas uma rachadura — no muro entre elas.

Agora é hora da Clarke perdoar a Lexa e confiar nela. Uma precisa da outra se elas querem atravessar as dificuldades que virão à tona. Depois do campo de sangue, a primeira reação de Lexa seria manter a Clarke prisioneira em retribuição ao ataque e chamar seu exército para a retaliação. Essa é a antiga Lexa, a qual Clarke não poderia perdoar. Em vez de se manter firme, Lexa tomou um caminho diferente, um que poderia ameaçar seu próprio povo.

Sangue NÃO demanda sangue.

A decisão de Lexa em não retaliar ao massacre ao seu exército foi um grande passo para sua redenção. Foi o suficiente para merecer perdão? Não, mas foi bem próximo. 300 do povo de Lexa foram massacradas enquanto dormiam pelas pessoas que eles deviam proteger, e Lexa deixou isso passar. Ela foi contra os princípios de seu povo em uma tentativa de parar a matança e preservar sua relação com Clarke e potencialmente com o povo do céu.

Lexa foi superior. Ela aprendeu com Clarke e ambas acreditam e validam seu conselho.

Ultimamente, uma precisa da outra, pessoalmente e profissionalmente. Clarke revogou seus sentimentos por Lexa afirmando que suas ações são em prol do seu povo, mas temeu pela vida de Lexa durante a luta, conectada à sua visita durante a noite, e sua mais recente decisão de poupar a vida de Emerson foi graças à influência de Lexa.

O compromisso de Lexa com “sangue não demanda sangue”, no episódio com a Arkadia e com Emerson demonstrou que ela conquistou o perdão de Clarke. Elas têm sangue, muito sangue em suas mãos, mas nem uma gota é injustificável. Elas são ótimas líderes porque elas farão decisões difíceis a fim de salvar seu povo. Agora é hora da Clarke se aliviar e deixar Lexa entrar.

 

© Tradução e adaptação: Nany  Vianna – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos

  • Jéss D

    Ótimo texto. Estou mesmo esperando Lexa entrar…kkk