Jasper se tornará uma ”bola de demolição” na 3ª temporada

Jasper se tornará uma ”bola de demolição” na 3ª temporada

Jasper Jordan (Devon Bostick) terminou a 2ª temporada de um jeito muito ruim. E quem pode culpá-lo? Ele tinha acabado de ver alguém que amava, Maya, morrer em seus braços, graças às ações diretas de pessoas que considerava seus amigos.

Com a 3ª temporada estreando quinta-feira, Eric Goldman em mais uma de suas entrevistas, sentou-se com Bostick no set da série para discutir onde Jasper estará em quando a temporada começa, se veremos Jasper junto a personagens diferentes do que vimos no passado, a introdução da inteligência artificial, ALIE, e mais.

Colocamos a entrevista em vídeo e a tradução das perguntas e respostas vocês conferem abaixo:

IGN: Um monte de coisas sombrias aconteceram na última temporada e foi muito pessoal para o seu personagem – ele teve uma perda extremamente pessoal. Jason [Rothenberg] disse na Comic Con que haveria um salto no tempo, mas Jasper ainda estará de luto quando começarmos esta temporada?

Bostick: Sim, eu acho que Jasper está – tudo o que aconteceu desde que ele desembarcou na terra está meio que guardado dentro dele e ele não tem sido capaz de liberar isso de uma forma saudável. Nesta temporada, durante pelo menos metade dela, nós veremos ele reprimindo todas essas emoções em direção a uma superfície escura para a qual elas não devem ser empurradas. Ele é um desastre… ele é uma bola de demolição.

IGN: É interessante olhar para trás, porque você uma vez descreveu seu personagem como “cômico”. Como seus amigos estão reagindo a ele? Será que eles sabem como reagir a ele neste momento?

Bostick: Eu acho que muitos deles não sabem mais como lidar com ele, porque já se passaram três meses desde o incidente, mas ele ainda não se recuperou e nem chegou a um acordo consigo mesmo. Seus melhores amigos assassinaram sua namorada e uma civilização inteira e isso está acabando com ele dia após dia. Muitos deles não sabem como lidar com Jasper e eles tentaram. Ele construiu uma parede entre ele e as outras pessoas, uma bem alta e muitos deles não estão dispostos a olhar por cima. Esta é uma analogia estranha. Mas ele – Eu acho que muitos deles tentaram, mas todo mundo está meio farto com ele.

IGN: Ao mesmo tempo, está será meio que sua maior reintegração até agora com o grupo que está ainda maior – seu personagem esteve em Mount Weather a temporada inteira. Ele não estava lá quando as pessoas da Arca desceram para a Terra. Como ele vai agir junto à todos eles?

Bostick: É muito interessante porque nesta temporada eu comecei a trabalhar com pessoas que eu não tinha tido a chanceao longo destas duas temporadas. Um monte de dinâmicas estão mudando. Um monte de relacionamentos estão sendo formados, bons e maus. Os 100 passaram por tanta coisa juntos que é maravilhoso quando se reúnem. Não tão maravilhoso assim, mas meio que “Vivemos coisas terríveis juntos e  lembramos um ao outro por causa destas memórias horríveis.” Portanto, há uma dinâmica estranha, onde nós passamos por tanta coisa e somos próximos, mas também vimos um ao outro fazer coisas terríveis e isso nos afeta de maneiras diferentes. A dinâmica não é mais como Ross e Rachel de Friends. É como se Ross tivesse matado o irmão de Rachel, ou algo assim.

IGN: Você meio que já indicou isso, mas podemos dizer que os dias de melhores amigos de Jasper e Monty estão contados?

Bostick:Sim. É triste, porque eu tenho me divertido muito trabalhando com Chris Larkinporque quando somos amigos de alguém em tela, somos fora de tela também. Mas por outro lado é divertido de ver a gente assim – estamos conscientemente em mundos diferentes. Estou perdido e ele é muito presente. Ele pode ver seu melhor amigo lentamente se deteriorando e eu apenas não dou a mínima para nada, mesmo se isso signifique que vou perder todos os meus amigos, e eu acho que Jasper sente que ele já perdeu.

IGN: Você pode falar um pouco sobre a introdução de ALIE nesta temporada e todo o conceito de inteligência artificial? É um lugar muito diferente para a série caminhar, então como é trazer isso para The 100?

Bostick: É uma loucura. A primeira temporada foi muito muito sobre colonização, eu acho, meio que uma versão de “Admirável Mundo Novo” com esta distopia onde somos livres, mas não realmente. Então nós vamos para a guerra e destruição e este mundo de 1984 em Mount Weather, e agora, a 3ª temporada pega pesado nessa coisa de inteligência artificial, e eu acho que nós vamos descobrir como nós chegamos onde estamos e por quê deixamos aTerra pra início de conversa. Iremos aprender ainda mais sobre essa história e viajar para uma dimensão que eu ainda estou tendo problemas para entender, mas eu acho que vai se tornando mais claro à medida que nos aprofundamos. Temos um monte de selvageria – Eu não sei, eu não posso sequer descrever isso. Eu nunca atuei em cenas como as que estamos fazendo nesta temporada. É diferente. É muito diferente.

The 100 volta dia 21 de Janeiro, na CW.