Jason Rothenberg fala sobre o caminho que Clarke irá seguir e detalhes sobre o que virá na 3ª temporada

Jason Rothenberg fala sobre o caminho que Clarke irá seguir e detalhes sobre o que virá na 3ª temporada

The 100 terminou sua segunda temporada de uma forma angustiante, inquietante, quando Clarke Griffin (Eliza Taylor) finalmente conseguiu libertar seus amigos presos dentro do Mount Weather – inundando o lugar com a radiação que aqueles da Arca foram imunes, conscientemente matando todo mundo que viveu dentro do Mount Weather no processo, incluindo aqueles que tinha tentado ajudá-los e as crianças presentes.

Falei com o produtor executivo e dono da série The 100 sobre o enorme rumo dos acontecimentos e pra onde estão nos levando na 3ª temporada, agora que Clarke decidiu que precisava deixar o acampamento Jaha e sair por conta própria, devido ao que ela fez. Sem mencionar que um enredo completamente novo foi introduzido, quando Jaha (Isaiah Washington) e Murphy (Richard Harmon) encontram uma força de vida holográfica com um interesse desconfortável em armas nucleares.

IGN: As negociações continuam! [para Alycia Debnam-Carey retornar na 3ª temporada]. Há esperança de alguns enredos futuro aqui, é o que você está dizendo?

Rothenberg: Sim, Lexa ainda está no comando na terra. Não será definitivo, eu acho que, como resultado do que aconteceu, enormes, enormes consequências viram daqui para frente. Se tivéssemos matado ela, teria sido muito menos interessante. Há muito mais que podemos fazer com ela agora. Há segredos lá fora. Como é que Clarke vai reagir? Clarke é a lendária rainha. Clarke é Paul Bunyan. Todo mundo vai saber sobre a Clarke dos que vieram do céu. Ela foi traída e atacou o Mount Weather. No ano passado, ela atacou eles [interrompeu os terra-firmes] – obviamente ela não era a única em qualquer dos eventos, mas a maneira como as lendas se espalham, é o que vai ser interessante para explorar na próxima temporada.

IGN: Como você decidiu que Clarke iria até o fim com essa decisão e que não haveria como levar as crianças para um lugar seguro ou coisa parecida?

Rothenberg: No início da temporada, eu sabia qual era o tema. Eu sabia que no final da temporada, Clarke tinha que salvar seu povo que estava no Mount Weather, mas também que ela estava indo para um lugar muito obscuro, e para ser capaz de conseguir isso, ela não estava indo para onde nunca seria capaz de participar da vitória ou da celebração. Eu não sabia muito bem como que ficaria no final da temporada, mas eu sabia o que eu estava fazendo para as batidas finais da temporada, então eu apenas me prendi a isso. Essa é apenas o tipo de série que é. Nós nunca encolhemos fazer a coisa incrivelmente difícil. O episódio 5 da 1ª temporada, com o abate, todos pensavam que não íamos deixar isso acontecer. As crianças na terra iria receber os mísseis no ar, e eles iam ver o final feliz. Eu acho que é assim que a maioria das séries teria feito, mas que era uma espécie de declaração para nós e eu acho que nós fizemos a mesma coisa com a morte de Finn nesta temporada. As pessoas pensavam que nós estávamos falando sobre isso o tempo todo e de alguma forma estávamos indo encontrar uma maneira de evitar ter que fazer isso, mas não é isso que a série é. Para mim, o ponto final foi sempre uma espécie clara e eu acho que resumiu entre Jasper e Maya quando Jasper, em sua performance realmente de partir o coração – pensei em como Devon [Bostick] foi incrível, realmente em todo o episódio, realmente em toda a temporada mas particularmente no momento do final, quando ele está embalando Maya quando ela morre e ele diz que ela era inocente e ela diz: “Nenhum de nós é inocente”. Essa é a verdade. Mount Weather não deveria ter existido. Essas pessoas só tinha vida por causa desse tipo de pecado que haviam cometido aos terra-firmes por 50 anos. Nenhuma dessas crianças… Embora isso seja incrivelmente trágico e triste, eles eram inocentes e não pediram para nascer, e não pediram para tirar o sangue, mas o grande pecado original é do Mount Weather e assim no final do dia, nenhuma outra explicação salvaria as crianças ou até mesmo Maya, o que eu adoro, me senti como um policial, francamente.

IGN: Você meio que me levou a minha próxima pergunta, porque Maya ou até mesmo Cage, poderia talvez ter sido transferido para outro lugar e mantê-los na série. Será que aparecer na história do Mount Weather já seria muito completo e você queria realmente quebrar isso?

Rothenberg: Isso é uma espécie de, mais uma vez, pelo menos para mim… Eu fico entediado, se as coisas permanecem as mesmas. O primeiro capítulo foi a história da Arca e os 100 na terra na última temporada. A história do capítulo dois, 2ª temporada, tem sido o Mount Weather e que a história está, obviamente, feita neste momento. A 3ª temporada fica muito difícil com os suportes de livros deste episódio, a história de Jaha e Murphy. Então, eu sinto que a 3ª temporada será muito diferente da 2ª temporada, assim como a 2ª temporada foi da 1ª temporada.

IGN: Corrija-me se eu estiver errado, mas Emerson conseguiu sair, certo?

Rothenberg: Sim. Emerson é o único sobrevivente do Mount Weather. A história do 16º episódio foi muito grande… Algum dia eu vou contar toda a história de como ele se tornou o que ele é. Havia um monte de coisas que tinham que ser deixada na prancheta, francamente, para conseguir que ele fosse produtível para o nosso orçamento e fazer em 42 minutos. Uma das coisas – era para ser uma cena de ação no corredor do lado de fora, onde Bellamy mata Emerson. Mas tivemos que esquecer e, finalmente, eu achei que fosse interessante deixá-lo lá fora, pendurado. Portanto, não pode ser de fato… Eu amo o ator, Toby [Levins], que interpreta esse personagem e eu acho interessante que ele esteja lá fora ainda. Mas a razão é que, a minha intenção era que não houvesse sobreviventes, mas enfim, de última hora, eu tive a sorte de girar e ele tem o que você chamaria de uma suspensão de execução. Monroe, por sinal, obteve cinco deles. Eu escrevi “Monroe morre” nas cenas de 5 scripts. Nenhum deles foram filmados. Ela pegou nove vidas, não uma.

IGN: Clarke saiu de lá no final. Obviamente, ela ainda não sabe onde está indo. Será que ela apenas sente que tem que remover-se, neste ponto; que é muito pouco, o que foi obrigada a fazer é demais e ela simplesmente não pode? Mesmo que as pessoas olhem para ela como uma líder, ela não quer mais?

Rothenberg: Certo, eu quero dizer que eu acho que ela está com o trabalho feito. Ela colocou isso na mente dela na 2ª temporada, e estava obcecada em salvar seus amigos e ela fez isso. Mas ela diz, na última cena, que, vendo seus rostos todos os dias vai lembrá-la do que ela teve que fazer para alcançar esse objetivo. E eu acho que, um retorno seria muito legal – para não dar um tapinha no meu próprio traseiro – a cena antes de Dante, quando ela diz: “Eu aguento isso por eles…”. Ela é a única que vai ter que lidar com a morte de todas aquelas crianças e as pessoas inocentes dentro do Mount Weather. As pessoas que ela salvou não tem esse fardo para carregar e ela não quer lidar com isso. Ela só quer um pouco de paz e tranquilidade. Ela não quer ter que se preocupar com todos os outros. Se você pensar sobre isso, uma vez em um episódio, ela foi bastante tensa. Eu acho que ela poderia usar um “banho de multidão”, termo usado no país de Eliza.

IGN: Ela era a líder dos 100 e, essencialmente, tornou-se líder de todos, depois que todos desceram da Arca. Você pode dizer algo sobre o que você está pensando tanto quanto onde é que a liderança irá cair agora? Será que ela voltará para Abby? Será que Bellamy assumirá, considerando o que Clarke disse a ele no final? Ou será que vai ser um outro tipo de luta, talvez?

Rothenberg: Eu acho que Bellamy vai ser reconhecido como o herói que ele tornou-se nesta temporada. Eu acho que Kane, em um momento muito breve entre os dois, no dormitório, enquanto eles estão liberando todo mundo – é essencialmente um reconhecimento de muitas palavras do erro que cometeu em um episódio deste ano, quando ele o prendeu e eles meio que ignoraram o fato de que essas crianças tinham estado na terra durante esse tempo e sabiam de muito mais do que eles. Bellamy sempre quis ser um membro da guarda. Talvez nós iremos ver ele, finalmente, conseguindo. Talvez nós vamos vê-lo recebendo alguma responsabilidade real. Eu não quero falar muito sobre os meus planos para a 3ª temporada, mas, obviamente, a dinâmica dentro do campo… tudo vai mudar agora. O que resta desta aliança dos doze clãs, que Lexa meticulosamente coloco-os juntos, a fim de se defenderem contra o Mount Weather, quando o Mount Weather vai desaparecer? São aquelas velhas animosidades entre, por exemplo, a Nação do Gelo e do Tri Kru. Será que isso vai se tornar um problema de novo? É muito parecido com a Segunda Guerra Mundial. Depois que os aliados derrotaram os nazistas, a Guerra Fria aconteceu, porque o nosso grande inimigo que tinha aliado os russos e os americanos se foi. Então, eu acho que isso é uma das coisas que nós vamos ver quando eu criar este universo na 3ª temporada, que é algo que eu estou muito animado para fazer. É claro que os que vieram do céu representam o 13º clã e eles vão se aliar com quem? Será que todos concordam sobre o caminho a seguir? Provavelmente não.

IGN: O que você pode dizer sobre a nova amiga holográfica de Jaha? Ela com certeza parece ter uma fixação em armas nucleares. O que você pode dizer sobre esse cenário e é seguro dizer que vai ser uma grande, força motriz na próxima temporada?

Rothenberg: Sim, para mim, é uma das coisas que eu realmente queria fazer – a única coisa que eu realmente queria desenterrar com essa história era que eu pensei que era realmente fascinante uma espécie de resposta chave para a questão de como o mundo terminou em primeiro lugar, uma centena de anos antes. Eu sinto que isso nos leva para um outro mundo, o que, em última análise, espero, vai fazer todo sentido seguir em frente, e é parte do tapete do mundo da série, apesar de serem tão diferentes. Estou fascinado com a inteligência artificial e eu sou fascinado por aquilo que significa ser humano e eu acho que essa entidade, essa consciência artificial que está naquela casa, está presa naquela casa. Aquele cara no abrigo de Murphy é uma espécie de Steve Jobs, que criou este programa e perdeu o controle do mesmo, como o Dr. Frankenstein, perdendo o controle do seu monstro e ele não era, obviamente, capaz de impedi-la de acabar com o mundo, mas ele conseguiu prendê-la naquela casa. Ele cortou toda a conectividade. Então, ela está presa lá esse tempo todo. As perguntas que nós estamos começando a responder e a nos perguntar como escritores quando começamos a ir para a 3ª temporada é, o que Alie quer? Qual é o seu objetivo final? Quando ela diz, no final: “temos trabalho a fazer tem”, do que exatamente ela está falando? Eu imagino que não será o que as pessoas esperam, mas isso irá se esclarecer na próxima temporada.

© Tradução: Karla Nogueira – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos.

  • lucas

    realmente gostei da resposta da ultima pergunta.

  • anderson tavares

    melhor seriado de todos os tempos!

  • Rebekah

    Interessante, o rumo que a série está tomando, ansiosa pela 3 temporada.

  • junior borges

    gostaria de saber quando q sai a 3° temporada

  • suelen

    anderson tavares, NAO exagera, kkkkk

  • Ritaaa

    Gostava de saber quando vai sair a 3 temporada?!

  • Thais Corrêa

    nao consigo acha em nenhum lugar… alguem pode me informa exatamente quando começa ou pelo menos qual mes começa a 3º temporada???

  • Bianca Furlanetto

    Série muito boa mesmo mais eu tenho uma pergunta como Abby ficou após a saída da Clarke ela procurou tanto a filha e agora ela se foi de novo

  • Anderson

    Gostei do jeito que foi escrito a morte de Finn, achei emocionante, só achei meio confuso a parte do massacre, foi uma mudança repentina não achei uma evolução no personagem quando assisto essa primeira parte da segunda temporada tiro a conclusão que descartaram o personagem, sem mais e sem menos o personagem estava no show só pra evolução da Clarke.
    Em fim era um bom personagem acho que ele merecia mais de que só isso, gosto mais dele do que do Bellamy no show, já que Finn não existe nos livros.