Eliza Taylor fica surpresa com os ‘cosplayers’ da série, fala sobre as montagens ousadas de Clexa, e mais!

No dia 11 de julho, a atriz Eliza Taylor esteve novamente na Comic-Con 2015, em San Diego. Mas dessa vez em um painel especial da TV Guide Magazine onde reuniu membros de elenco de várias séries de sucesso do momento.

Além da Eliza, os atores Norman Reedus (The Walking Dead), David Anders (iZombie) e das atrizes Maisie Williams (Game of Thrones), Ming-Na Wen (Agents of S.H.I.E.L.D.), Yvette Nicole Brown (Comunity), Wendi McLendon-Covey (The Goldbergs), estiveram presentes.


Transcrevemos tudo que foi direcionado a Eliza no vídeo, confira abaixo:

CC: Vocês lembram um momento de vocês como um fã?

Eliza: Na verdade o meu momento de fã ocorreu ontem! Eu estava participando do painel de The 100 (gritos na plateia) e tinham essas pessoas indo fazer perguntas no microfone que estavam usando réplicas das nossas roupas na série (cosplays), e estavam tão perfeitas! Eu fiquei tipo “ei, onde você conseguiu isso, você roubou isso do armário de figurinos da série?” e eles responderam que não, que encontraram roupas similares e passaram dias fazendo modificações para ficarem parecidas com os nossos figurinos. E foi tão incrível!

CC: Vocês podem considerar a Comic Con uma experiência para mostrar aos fãs que vocês são pés no chão?

Eu acho que sim!

CC: As fanarts são muito importantes para os fãs de The 100, eles literalmente lotam o Twitter com essas coisas. O que você acha sobre isso?

É muito estranho. Eu tenho visto muitas imagens gráficas de mim mesma. O que é legal, tipo, ser normalmente com homens. Mas a Lexa e Clarke tiveram algo, então tem realmente muitas imagens gráficas de nós duas. E nós não fizemos aquelas cenas, só para vocês saberem. Por mais que eu adore ela (Alycia), nós não fizemos essas coisas!

CC: Mas você também recebe muitas imagens da Clarke sozinha. O que acha sobre a visão das pessoas sobre ela?

Eu não sei… eu acho que ela é uma boa pessoa, muito mais do que eu mesma sou. Muito mais forte que eu.

CC: Mas ela matou 300 pessoas.

 Na verdade ela matou 546 pessoas, para ser específica. E sim, ela fez coisas ruins, mas pelo bem da humanidade.

CC: Eliza, você teve que fazer cenas de acrobacia/ação, certo?

Sim, eu fiz muitas cenas de acrobacia. Na real, estou fazendo uma acrobacia no momento (sobre sua voz estar rouca).

Ming-Na: Arnica é bom para isso.
Eliza: Ótimo! Deveríamos trabalhar juntas.
Ming-Na: Deveríamos mesmo!

CC: Para você e o Norman Reedus (The Walking Dead) deve ser bem complicada a situação! Não deve ser nada fácil.

Eliza: Pois é, pós-apocalíptico não é fácil!
Norman: Sim, nós vamos muito para hospitais.

CC: E como a equipe do hospital lida com esse fato?

Norman: Bom, você chega coberto de sangue falso e todos ficam loucos.

Eliza: Bem isso!

(Após falarem do programa The Goldbergs, em que toda a famíia se veste igual, Eliza disse que se vestiria assim no Halloween com sua família).

(Depois, a atriz Wendi, de The Goldbergs disse que o sonho de sua personagem é receber um beijo do Hudson, de alguma série de zumbis, e o ator David Anders de iZombie dá um beijo em sua bochecha para satisfazer parte de seu sonho. Já Eliza, do lado da atriz, também deu um beijo em sua bochecha).

Wendi: Era isso o que eu queria! Manipulação emocional.

Eliza: Bem, funciona!

CC: O que vocês têm a dizer sobre a sua experiência no Twitter?

 É uma mídia bizarra! Eu tenho ficado tão surpresa. Digo, 10 anos atrás eu já estava na TV e não tinha nada disso. E 2 anos atrás eu entrei no Twitter, e percebi que realmente me conecta com meus fãs, que eu sou muito sortuda em tê-los.

(Eliza elogia o twitter de David Anders.)

CC: Vocês leem comentários desrespeitosos?

Bom, eu não deveria ler… é muito ruim. Tipo, pare!

CC: Um show que vocês estão viciados no momento?

Droga, não quero dizer porque a atriz deles estão aqui nesse painel… mas eu vou dizer que é Community!

Yvette: Ai, querida, muito obrigada, isso é incrível!

(Não houveram perguntas de fãs para Eliza).

© Tradução: Raihane Vianna – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos.