Jason Rothenberg e Eliza Taylor falam sobre Clarke seguir em frente!

Jason Rothenberg e Eliza Taylor falam sobre Clarke seguir em frente!

Agora que Lexa não está mais em The 100, será que Clarke vai se apaixonar novamente? Descubra o que Eliza Taylor e Jason Rothenberg tem a dizer sobre isso.

Na sexta-feira, dia 22 de julho, aconteceu a Comic Con 2016 em San Diego. O elenco respondeu a perguntas de fãs e concedeu entrevistas sobre alguns detalhes da 4ª temporada do drama da CW.

Conseguimos uma entrevista com ninguém menos que Eliza Taylor e Jason Rothenberg. Onde ambos discutiram sobre a bissexualidade de Clarke, seu amor pela Lexa, e se ela será capaz de seguir em frente.

Abaixo, Eliza fala porque que ela espera que Clarke consiga encontrar o amor após Lexa:

“Quando estávamos filmando a terceira temporada e Lexa morreu, eu fiquei tipo “ela provavelmente nunca irá amar novamente’. Mas isso não é verdade, para ninguém. Passamos pela fase mais ridícula da decepção e de estar com o coração partido, e após anos encontramos o amor novamente. Eu quero isso para ela,” diz Taylor. “por mais que eu adore a Alycia [Debnam-Carey] e Lexa e Clexa. Eu realmente quero isso, ela merece mais do que qualquer outra coisa.”

“Independente se for na 4ª temporada ou na próxima, eu não sei,” ela continuou, adicionando o porque é tão importante que Clarke — uma mulher bissexual —  seja capaz de seguir em frente, sendo homem ou mulher.

Como Taylor explica, “Homem ou mulher, isso não deveria ser um tópico, não deveria ser um problema. É uma das coisas que eu amo sobre a nossa série: Ela vai ir para cama com uma mulher ou um homem? Ela vai se apaixonar por uma mulher ou por um homem? Não importa. E isso ainda nem foi trazido à tona, essa é uma das beleza de The 100.”

Outro casal homossexual da série é Bryan/Miller, que nos foi apresentado na 3ª temporada. E Taylor deixou claro de porque eles são um ótimo exemplo de como a sexualidade em The 100 não é um problema.

“Você tem Bryan e Miller. Não é como se todos ficassem, tipo, ‘aaaah vocês são homossexuais.’ Entende?” ela diz. “É natural e normal, é como deveria ser. E é por isso que eu absolutamente amo isso, e espero que esse seja o nosso futuro. Sem o apocalipse nuclear!!”

Enquanto isso, o produtor executivo Jason Rothenberg, quis deixar mais do que claro que Clarke e Lexa eram almas gêmeas — mas como uma mulher de dezoito anos — Clarke não pode esperar viver a sua vida sem nunca mais se apaixonar.

“Ela teve dois amores em duas temporadas, e ambos não terminaram muito bem, e ela ainda está cuidando de um coração partido, e perdeu a sua alma gêmea Lexa,” diz Rothenberg. “Então ela não está pronta para pular em outro relacionamento. Mas no final do dia, ela tem dezoito anos. Ela ainda é uma criança de apenas dezoito anos, de diversas formas, ela vai seguir em frente, com certeza.”

Rothenberg continua, “E eu posso dizer em nome de Lexa — a pessoa que criou a personagem — que Lexa iria querer que ela seguisse em frente. Lexa gostaria que Clarke fosse feliz de novo. Como eu acho que todos nós iriamos querer que as pessoas que nós amamos fossem capaz de — não nos esquecer, mas  — seguir em frente e encontrar a felicidade.

Enquanto Rothenberg não disse quando ou quem, ele promete aos fãs que Clarke “eventualmente vai ficar com alguém. Não irei dizer se é um homem ou uma mulher, mas você sabe, ela é bi, e isso realmente significa que pode ser qualquer um.”

Criativamente, ele disse, “É uma das melhores coisas ao ter um personagem bissexual: quando olhamos para todos que estão na sala e vemos os seus rostos, ela pode se relacionar com quase todo mundo presente ali. Quer dizer, com Abby seria um pouco estranho, mas todo mundo ali está ativo no jogo. E isso ao mesmo tempo não quer dizer que ela vai ficar com todos eles.”

© Tradução: Andressa Montagna – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos