Top 5: de Polis para Arkadia, as melhores frases do episódio

Top 5: de Polis para Arkadia, as melhores frases do episódio

O capítulo Watch the Thrones foi absolutamente maravilhoso. Eu nem sei o que dizer sobre o confronto Lexa e Roan, muito menos sobre o mais novo Chanceler Pike, apenas que isso pode dar problemas, e dos grandes. Eu duvido que vocês não gritaram Heda! junto com toda a nação Grounder em Polis, ou sofreu com as decisões confusas de Bellamy. O desenrolar dessa história vai ser eletrizante e, enquanto a gente espera, vamos dar uma olhada no Top 5 Frases dessa semana. Atenção, alerta de Spoiler!

 

1. “Eu sou a Comandante. Ninguém lutará por mim”. Faz um bom número de capítulos que nós andamos observando Heda Lexa e sabemos muito bem que a garota não está pra brincadeiras, e sabe muito bem governar 12 clãs – agora 13, ou não – que particularmente se odeiam, mesmo com a pouca idade. Por mais que tenham opiniões divergentes, é meio difícil não gostar dela, né gente?

 

2. “É a morte que eu ouço me seguindo? Ou apenas sua comandante?”. Eu não sei vocês, mas acho que essa história de Wanheda ainda vai ser longa. Todos a conhecem pelo título, a chamam pelo título, e Roan, o nosso príncipe – agora rei! – de Azgeda, parece ter prazer em dizer a palavra em Trigedasleng. Agora com a coroação meio oficial esperamos ainda mais da língua ácida e afiada do nosso guerreiro.

 

3. “Se for derrubado, levante-se novamente”. Desde o início da terceira temporada as coisas não andam fácil para nosso menino Lincoln, antes com Octavia e agora com todos os moradores da Arkadia. (Estamos com vontade de te colocar no colo e dizer que tudo ficará bem, menino!) Será que nosso Grounder simpatizante de Sky Kru estará à salvo sob o mandato do novo e radical chanceler?

 

4. “Não vou ficar sentada vendo você morrer!”. Clarke já provou que sabe tomar boas decisões e ainda trabalha sobre pressão, o que a gente ainda não entendeu é que ela é impulsiva. A Griffin mais nova não consegue ficar parada diante de algo que ela acha errado e se ela tiver que – quase – morrer para resolver aquilo ela vai. Se gostamos disso? Adoramos. Vai fundo, Clarke!

 

5. “Sangue se paga com sangue!”. Eu basicamente morri quando Lexa pronunciou essa frase. Icônica de outros capítulos ainda da primeira temporada, o bordão Grounder para questões de vingança tem acompanhado a todos durante todo esse tempo, e a frase acompanhada daquela lança arremessada contra o peito de Nia me deixou ainda mais chocada. Tenho ainda a leve impressão de que ouviremos esse anúncio muitas vezes durante os capítulos que virão.

 

Absolutamente tudo tem nos deixado ainda mais ansiosos pelos próximos capítulos, então cuidem das unhas, do coração, porque o quinto episódio “Hakeldama” vai ao ar dia 18 de Fevereiro. Fique ligado!

 

© Texto: Dheel Hauptmann – Equipe The 100 Brasil – Não reproduza sem os créditos.

  • Breno Branco

    Não to entendendo nada dessa terceira temporada. Inventaram coisas do nada ou não to lembrado de nada das histórias da primeira e segunda temporada? de onde surgiu esse tal de Nação do Gelo? 12 Clãs? `Virou Game Off Thones? Do outro lado com o Jaha com a Mulher virtual, onde um cara morre e volta? virou Lost? Não tiravam ideias para dar continuidade e arrumaram coisas do nada como essa tal de Nação do Gelo p/ ter + guerra? E esse povo da Lexa que morava no mato, agora aparece numa torre, e em volta dela? com roupas diferentes, e fazendo comércio? virou bagunça,Virou Lost.

    • Capitã Marvel

      A Nação do Gelo foi citada na season 2, a Lexa diz que foi a rainha que matou a namorada dela. Parte dos grounders moravam em vilas, como a que o Finn matou aquele povo e TonDC que tacaram foco, o lugar que a Lexa ta na torre é a “capital”.

    • Kezia Karinne

      Você não tá lembrado das historias da 1ª e 2ª temporada…

    • Jéss D

      Não dá para comparar com outra série, é bem diferente e autentica a série The 100, tem que saber juntar as informações tudo está interligado e algumas respostas ainda virão, tem que prestar atenção nos detalhes e ter a cabeça aberta.